Dissertações 2014

AUTOR: ADARITA SOUZA DA SILVA


ORIENTADOR: SOLANGE MARY SANTOS MOREIRA

TITULO: OS SABERES DOCENTES PARA A PRÁTICA PEDAGÓGICA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS NA ESCOLA REGULAR

RESUMO:
Esta investigação discute que saberes docentes os professores mobilizam na prática pedagógica de alunos com necessidades educativas especiais-NEE na escola regular da rede pública de ensino do Município de Feira de Santana-Ba. Para atingir o objetivo proposto optou-se por uma abordagem qualitativa, por proporcionar a ampliação do debate em torno da conjuntura natural da pesquisa e o enriquecimento da descrição dos dados obtidos. Para tanto, foi construído um quadro teórico, tendo como suporte os estudos de Tardif (2002), Pimenta (2005), Freire (2004), Shulman (2005) e Barth (1993) os quais fundamentam a ideia de que os saberes docentes são desenvolvidos durante o processo de formação e agrupa aspectos históricos, sociais, culturais que os qualificam e ressignificam a didática necessária aos professores que atuam com tais saberes. Os docentes que atuam com alunos com necessidades educativas especiais atribuem aos saberes um importante elemento na construção da prática pedagógica e na atuação com o incluído. Nesse quadro, portanto, o estudo da prática pedagógica para com alunos com NEE encontra-se calcado na reflexão do docente sobre sua própria ação educativa (SCHON in NOVOA 1995), bem como os subsídios nos conceitos de habitus e campus em Bourdieu (1998). A realização desse estudo possibilitou, também, conhecer o contexto em que se deu a pesquisa, as ações dos sujeitos nele inserido e o espaço da investigação. Como resultados alcançados, percebemos que embora as políticas de educação apontem avanços nas concepções direcionadas a inclusão para os alunos com NEE, ainda são vários os conflitos que os professores enfrentam na concretização dos ideias da educação desses sujeitos. Os sujeitos também, em seus discursos, demarcaram limitações na formação para atuarem com alunos com NEE e apresentaram saberes que integram a prática pedagógica a fim de oportunizar a aprendizagem desses alunos. Esses saberes partem de variadas matizes e contextos com o intuito de estabelecer uma coerência entre o saber-fazer e o saber-ser-pedagógico na tentativa de desenvolver as capacidades intelectuais dos alunos com NEE em direção ao aperfeiçoamento das habilidades, atitudes e conhecimento.

PALAVRAS-CHAVE: Saberes Docentes. Prática Pedagógica. Formação docente

AUTOR: ANDREA MARIA BRANDÃO MEIRELES

ORIENTADOR: LUIZ ANTONIO FERRARO JÚNIOR

TITULO: A FORMAÇÃO DE EDUCADORES DO CAMPO NO PROAÇÃO II: LIMITES E POSSIBILIDADES DO PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EXERCÍCIO

RESUMO:
Essa dissertação avalia os limites e possibilidades do curso de pedagogia ofertado no programa de formação de professores em exercício, no PROAÇÃO II. Buscou-se investigar o paradigma de educação do campo do curso de Pedagogia ofertado pelo PROAÇÃO Sede II, respondendo à questão: Quais elementos teórico-práticos no PROAÇÃO efetivamente favorecem uma mudança paradigmática da educação do campo? A Análise de Conteúdo, combinada ao materialismo histórico-dialético foi tomada como princípio metodológico. Como corpus foram selecionados o Projeto Pedagógico; o Programa da disciplina Educação do Campo; além de entrevistas semiestruturadas aplicadas a camponeses-professores do município de Ilhéus, a coordenadores do curso na UESC e a coordenadores municipais da Educação do Campo. A categoria da contradição entre possibilidade-realidade apontou para a educação do campo como fenômeno social, na percepção de seus estados reais e de suas possibilidades. A análise dos dados coletados permitiu inferir que o caráter sócio-político desta proposta educativa é a materialização de uma educação popular e ruptura da estrutura da sociedade capitalista, porém, dentro das possibilidades de concretização de sua proposta de ação, há condicionantes que subtraem sua força de atuação. Destarte, o desafio posto para os gestores de políticas públicas é perceber, no modelo capitalista, elementos para sua superação e posterior implementação de uma pedagogia socialista, seja nos cursos específicos de formação de educadores do campo ou em cursos de pedagogia responsáveis pela formação em exercício de professores que atuam na educação básica da classe popular, do campo e da cidade

PALAVRAS-CHAVE: Educação do Campo. Trabalho docente. Formação de professores em serviço
AUTOR: DANIELE DE JESUS GOMES MOREIRA

ORIENTADOR: MARINALVA LOPES RIBEIRO

TITULO: NECESSIDADES FORMATIVAS NO CAMPO PEDAGÓGICO: A PERSPECTIVA DO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE DOCENTES INICIANTES DA UEFS

RESUMO:
A pesquisa teve como objetivo examinar as necessidades formativas de professores iniciantes da UEFS, no campo pedagógico, com vistas ao desenvolvimento profissional docente. Buscou responder à seguinte questão: Que necessidades os docentes iniciantes da UEFS apontam em relação à sua formação pedagógica? O quadro teórico versa sobre a docência, saberes e prática pedagógica, bem como os conceitos de necessidades formativas e desenvolvimento profissional do docente do ensino superior, referendando-se em estudos e pesquisas no campo da pedagogia universitária como: Cunha (2004), Ribeiro (2012; 2010; 2004), Pimenta (2008; 2006), Grillo (2008), Masetto (2012), entre outros. O lócus, a UEFS e os sujeitos colaboradores foram 49 docentes, com até cinco anos de trajetória profissional na referida instituição. O instrumento de coleta e produção de dados, o questionário, compreendia questões fechadas e abertas. Para a análise das questões fechadas, foi utilizado o programa estatístico SPSS, versão 20; na parte subjetiva do questionário, foi utilizada a análise de conteúdo (BARDIN, 2009). Se, por um lado, os dados das questões objetivas do questionário não apontaram, com expressividade, necessidades formativas no campo das práticas pedagógicas do coletivo alvo da investigação, por outro, nas questões subjetivas, emergiram necessidades formativas de diferentes naturezas, a saber: quanto ao planejamento de ensino; quanto à avaliação da aprendizagem; quanto aos problemas da gestão da sala de aula; quanto a lidar com as carências cognitivas dos alunos e o trabalho e, por fim, quanto às novas tecnologias da informação e da comunicação. Os achados sinalizam a necessidade de ações sistemáticas e institucionais, no que tange à formação pedagógica dos docentes, sem perder de vista a autonomia, o protagonismo, bem como o contínuo de demandas da formação. Nessa perspectiva, recomenda-se, a formulação e efetivação de uma política institucional visando o desenvolvimento profissional docente.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino Superior; Professor Iniciante; Necessidades


AUTOR: EDIVAN CARNEIRO DE ALMEIDA

ORIENTADOR: ELENISE CRISTINA PIRES DE ANDRADE

TITULO: CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTOS E CURRÍCULOS
IN-VENTA-DOS COM AS MÍDIAS NOS COTIDIANOS
DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE ENSINO MÉDIO


RESUMO:

Nesta pesquisa partimos das experiências vividas/realizadas por um grupo de estudantes e pela professora-coordenadora no Projeto Comunicação, Interação e Aprendizagem, desenvolvido no Colégio Estadual Aristides Cedraz de Oliveira, em Ichu, no sertão baiano, escola na qual atuo como professor, há quase duas décadas. Percorrendo traços-fragmentos dessas experiências e experimentando afecções e expressões, buscamos, com este estudo, compreender algumas possibilidades de realização de práticas de construção-expressão de conhecimentos e invenção de currículos, operadas pelos estudantes e pela professora nos/dos/com os cotidianos escolares do Ensino Médio. Procuramos, ainda, entender os processos coletivos (e) de negociação/produção de sentidos/significação, de empoderamento e emancipação que atravessam seus fazeres-saberes-poderes, afetando suas vidas e o desenvolvimento do currículo, que entendemos ser praticadopensado por eles nos cotidianos da escola, uma subversão às estratégias/tentativas de prescrição-determinação empreendidas pelas instâncias de gestão das políticas educacionais. Para tanto, utilizamo-nos da cartografia, delineando, através de oficinas de produção de vídeos, as táticas de apropriação-bricolagem e as invenções realizadas pelos estudantes e pela professora ao utilizarem mídias e linguagens na produção de informações no Projeto de Comunicação. Percebemos que as experiências realizadas com o Projeto configuram oportunidades significativas de construção de conhecimentos e de apropriação dos recursos das mídias-linguagens por meio da produção de textos-informações, orais e escritos, veiculados nos cotidianos da escola e na comunidade externa, através da rádio-escola, do blog e do boletim impresso. Essas produções-experimentações realizadas estão afetando a vida dos alunos, provocando empoderamento e emancipação em sua participação política na comunidade escolar e externa, interferindo em suas escolhas e em suas maneiras de verpensaragir, ampliando suas possibilidades de inserção, interferência-transformação e participação na sociedade. As narrativas dessas experiências, através dos vídeos e das oficinas, também nos possibilitaram a compreensão de que as atividades desenvolvidas no Projeto provocam uma fissura no currículo oficial-enrijecido-prescritivo e potencializa a criação de um currículo singular, in-ventando outros modos de verpensarrealizar construção de conhecimentossaberes, pensamentossentimentos, afetos e negociações de sentidos, produzindo experimentações dentrofora da sala de aula/escola. Currículo compartilhado, cheio de vida, alegre, animado e arejado pelos/com os significados produzidos pelos estudantes do Ensino Médio.

PALAVRAS-CHAVE: Cotidianos. Construção de conhecimentos. Currículo. Afecções. Mídia-linguagens.


AUTOR: EVÓDIO MAURÍCIO OLIVEIRA RAMOS

ORIENTADOR: MARINALVA LOPES RIBEIRO

TITULO: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DE PROFESSORES DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA BAIANA: TEARES, LINHAS E TESSITURAS

RESUMO:
Neste trabalho dissertativo, desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Feira de Santana – Bahia, buscamos analisar, a partir das representações dos professores participantes da experiência de formação pedagógica: Ensinagem, Aprendizagem e Avaliação no Ensino Superior, as mudanças ocorridas em sua prática educativa. Inicialmente, apresentamos o cenário de expansão do ensino superior, as bases legais de atuação e as necessidades formativas de professores universitários. Em seguida, descrevemos algumas experiências de formação pedagógica e apresentamos uma revisão de literatura sobre as produções de dissertações e teses da CAPES, a fim de compreendermos os avanços das pesquisas sobre a docência universitária e as possíveis lacunas existentes. No Quadro Teórico, pontuamos, de forma breve, o cenário político da formação de professores no Brasil, o contexto da docência universitária e a relação entre identidade docente e profissionalização para, em seguida, descrevermos alguns modelos de formação pedagógica (Modelo de formação baseada na análise das práticas e na reflexão, Modelo de formação por trabalho metodológico ou trabalho didático, Modelo de formação indagativo ou de pesquisa e Modelo de formação continuada por atualização didático-pedagógica). A metodologia da pesquisa está fundamentada nos princípios da Teoria das Representações Sociais (TRS), caracterizando-se como uma pesquisa descritiva, de caráter qualitativo. O grupo pesquisado foi constituído de 06 docentes da UEFS que participaram da última turma do curso anteriormente referido e um professor formador. O procedimento de coleta e produção dos dados utilizados foi a entrevista semiestruturada e o método de análise escolhido, a Análise Temática de Bardin (1977). Na apresentação e discussão dos dados, foram identificadas 03 categorias: a primeira, relacionada aos professores participantes (identidade docente, formação pedagógica e necessidades formativas); a segunda, referente ao curso (origem, concepção epistemológica, estratégias de ensino, o incentivo da instituição, dificuldades e contratempos); e a terceira, contribuições do curso para a prática pedagógica (na socialização entre professores, no aprendizado dos estudantes, nas experiências inovadoras, no processo avaliativo e nas fragilidades e sugestões apontadas pelos professores). Nas considerações finais, elencamos alguns aspectos que denotam a importância dessa experiência de formação, dentre eles: a reflexão epistemológica dos docentes sobre suas práticas, as inovações nas estratégias de ensino, o crescimento pessoal e profissional, a melhoria das atividades acadêmicas e a melhor compreensão do ato de ensinar e aprender.

PALAVRAS-CHAVE: Docência Universitária, Formação de Professores, Representações Sociais.



AUTOR: ITAMAR SILVA DE SOUSA

ORIENTADOR: AMALI DE ANGELIS MUSSI

TITULO: A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA-PARFOR/UNEB: REALIDADE, TENSÕES E CONTRADIÇÕES.

RESUMO:
A presente pesquisa tem como objeto de estudo a concepção de formação de professores presente no Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica - PARFOR, do curso de licenciatura em Educação Física da Universidade do Estado da Bahia-UNEB, Departamento de Ciências Humanas, Jacobina-Ba. Esta investigação tem como objetivo central analisar criticamente a concepção de formação de professores que orienta o PARFOR e de que maneira a referida concepção se articula no desenvolvimento do Estágio Supervisionado do curso de Educação Física. Para tanto, utilizou-se aportes da concepção crítico-dialética, em que as categorias do método, totalidade, contradição, mediação e hegemonia foram basilares na investigação. Como forma de apreensão dos dados da realidade foi utilizado dois instrumentos: Análise do projeto curricular do curso e realização de Grupo Focal com 7 professores-estudantes do PARFOR. Os resultados apontam que o curso de Educação Física do PARFOR estabelece aproximações com uma concepção de formação de professores centrada nas abordagens pedagógicas hegemônicas, do ―saber fazer‖ a partir das experiências práticas do cotidiano escolar. Evidência ainda que a formação dos professores têm sido caracterizada pelo aligeiramento e ausência de aprofundamento teórico de caráter pedagógico-didático, essencial na formação docente. Constatou-se, portanto, que os estágios supervisionados do curso não têm possibilitado uma articulação teoria-prática no processo formativo dos professores em uma perspectiva da práxis.

PALAVRAS-CHAVE: PARFOR. Formação de Professores. Estágio Supervisionado. Educação Física.


AUTOR: JADERSON SILVA BARBOSA

ORIENTADOR: MIGUEL ALMIR LIMA DE ARAÚJO
TITULO: CULTURA(S), EDUCAÇÃO (FÍSICA) E ESPORTE (S) – NAS TEIAS DE UMA PESQUISA-AÇÃO EXTENSIONISTA EM UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA BAIANA

RESUMO:
Este estudo foi uma Pesquisa-Ação que envolveu uma ação de extensão, o Programa Encaminhar: Ação Cidadã (PEAC), da Universidade Estadual de Feira de Santana-Bahia e teve como objeto de estudo o projeto Escola de Esportes que atendia crianças de 9 a 14 anos moradores dos bairros Campo Limpo e Novo Horizonte. Os problemas de investigação foram construídos conjuntamente entre os atores e autores sociais e direcionados a responder os seguintes questionamentos: quais os fenômenos que influenciam ou influenciaram a construção da concepção de esporte dos atores e autores sociais envolvidos no PEAC? Como o PEAC, em suas relações que envolveram a sua intervenção (pesquisa e ação), propõe uma vivência e apropriação crítica-reflexiva dos saberes da cultura corporal no/com o esporte? Qual a contribuição do PEAC na formação esportiva e cidadã dos alunos matriculados na Escola de Esporte deste programa? Existe contribuição significativa do PEAC, no sentido de possibilitar para a transformação social na realidade no contexto onde foi implementado o Programa? Para as respostas estas questões o estudo propôs, numa perspectiva crítica, contudo, sem fazer entrincheiramentos epistemológicos, utilizar contribuições de referenciais teóricos da área da Educação Física que discuti sobre cultura corporal e esporte, além da discussão sobre a extensão universitária. A análise dos dados extraídos de depoimentos produzidos pelos sujeitos envolvidos nas ações do programa (familiares, alunos, professores e bolsistas do programa) foram tabulados, organizados e descritos utilizando a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. Como principais resultados desta Pesquisa-Ação destacam-se a proposição em reorganizar o ensino (e como consequência o aprendizado) do esporte no ensino superior e em projetos sociais, numa perspectiva crítica, utilizando diversas possibilidades corporais expressivas, em uma ação integradora capaz de iniciar mudanças de paradigmas em espaços de formação, propondo transformação social na realidade onde os atores e autores sociais estão inseridos e reconhecendo as limitações no que diz respeito a amplitude das mudanças. Além disto, as experiências com o PEAC, especialmente o projeto Escola de Esportes, trouxeram elementos que propõem rupturas e contribuições em dimensões micro (conceitos sobre o esporte e suas relações com as teorias e práticas da Educação Física) e macroestruturais (modelo de sociedade, política pública e a extensão), ambas, permanentemente interconectadas
PALAVRAS-CHAVE: Educação (Física), Esporte, Cultura, Pesquisa-Ação, extensão
AUTOR: LILIAN LIMA PEREIRA
ORIENTADOR: MIRELA FIGUEIREDO SANTOS IRIART
TITULO: LINHAS, PONTOS E COSTURAS DE UMA COLCHA DE RETALHOS: NARRATIVAS DOCENTES DO COTIDIANO NA ESCOLA GRAPIÚNA

RESUMO:
A presente pesquisa objetivou apreender, a partir das narrativas de professores e professoras, as implicações dos Ciclos de Formação Humana na construção e ressignificação das práticas pedagógicas no cotidiano escolar da Rede Municipal de Itabuna, entre os anos de 2002 a 2012. Também analisou os significados atribuídos pelos professores e professoras às suas práticas pedagógicas e buscou compreender como vivenciam a influência destes Ciclos em relação à organização do trabalho pedagógico na Escola Grapiúna, nome atribuído à proposta desses Ciclos. Desse modo, a minha opção metodológica foi pela pesquisa (auto) biográfica, com ênfase nas narrativas das trajetórias de formação e atuação profissional de professores e professoras que atuam nesses Ciclos, no âmbito da Escola Grapiúna. Utilizei como dispositivos para a recolha dos dados as entrevistas narrativas e como procedimento para compreendê-las a análise interpretativo-compreensiva, balizada em quatro eixos temáticos, a saber: Trajetórias de formação e entrada na carreira; Trabalho docente nos Ciclos de Formação Humana - inserção na escola em Ciclos; a Proposta Político-Pedagógica, Cotidiano e Práticas Pedagógicas na Escola Grapiúna. Para contribuir com tal compreensão, realizei uma análise da Proposta Político-Pedagógica da Escola Grapiúna intercalando com as narrativas dos colaboradores deste estudo, que revelou fragilidades referentes, principalmente, à concepção dos docentes no que concerne a operacionalização de práticas pedagógicas condizentes com esses Ciclos. As narrativas dos professores e professoras insurgiram como corpus de análise da pesquisa e evidenciaram subjetividades docentes no/do/sobre o cotidiano escolar, que revelaram, por um lado, inquietações e discordâncias quanto aos fundamentos epistemológicos dos Ciclos, confundidos com a estrutura deficitária em que ocorre o trabalho docente, por outro, que as práticas pedagógicas se constituem na experiência docente, mediando as relações educativas no contexto escolar. Além disso, foi evidenciado que as práticas pedagógicas nos Ciclos de Formação Humana, na Escola Grapiúna se constituíram e efetivaram em função da concepção de educação de cada professor e de cada professora, quanto ao que concebem sobre educação, a quem serve ou a que se propõe.

PALAVRAS-CHAVE: Narrativas. Cotidiano. Professor e Professora. Práticas Pedagógicas. Ciclos de Formação Humana

AUTOR: LUCIANE FERREIRA DE ABREU
ORIENTADOR: LUDMILA OLIVEIRA HOLANDA
TITULO: O LUGAR DO CAMPO NA FORMAÇÃO DO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA NO IF BAIANO – CAMPUS CATU
RESUMO:
Na presente pesquisa tomo como objeto de estudo a formação do Técnico em Agropecuária no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano) – Campus Catu, onde atuo como pedagoga. A dinâmica de implementação do Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, marcada por diversos problemas de ordem política e pedagógica, tem provocado as seguintes questões: Como se configura a proposta de formação do Técnico em Agropecuária no referido curso? Qual é o perfil de formação do Técnico em Agropecuária proposto? Qual é a percepção de docentes e discentes do curso sobre a concepção e efetivação da proposta de currículo integrado?Assim, temos como objetivo analisar a proposta de formação do Técnico em Agropecuária no IF Baiano - Campus Catu, no período de 2006 a 2012, à luz dos debates da Educação Profissional e da Educação do Campo. Percebemos através dos estudos críticos nessas áreas que ambas perseguem um horizonte comum: a formação politécnica dos sujeitos como estratégia de enfrentamento do projeto de sociedade capitalista. Por isso compreendemos ser necessário ampliar as discussões sobre educação profissional e agregar as problematizações que vêm sendo geradas pela realidade do trabalho do campo. O estudo caracteriza-se como uma pesquisa de caráter descritivo e como método da pesquisa escolhemos o estudo de caso, a fim de conhecermos o processo de formação do Técnico em Agropecuária como fenômeno social complexo, analisando-o sob as perspectivas das circunstâncias sócio-históricas que produziram o atual quadro da Educação Profissional e da Educação do Campo no país.Como procedimentos qualitativos para obtenção dos dados, utilizamos inicialmente pesquisas bibliográficas e documentais, pautadas em estudos teóricos e em documentos oficiais do IF Baiano. Na sequência, fizemos um levantamento em entrevistas com docentes, discentes, diretora de ensino e representante local do sindicato dos trabalhadores rurais. Como constatação inicial, percebemos que a proposta formativa do Técnico em Agropecuária pelo Campus Catu constitui-se por práticas e concepções heterogêneas vinculadas a orientações que se aproximam ao ideário do agronegócio e da formação para o mercado de trabalho. Mas por outro lado, observamos que esse discurso não se faz homogêneo ou definitivo pelos sujeitos formadores já que alguns deles pensam em alternativas diferenciadas como contraponto, na perspectiva da formação humana, ou mostram-se receptivos ao debate em torno do tema. É nesse espaço que atentamos sobre a necessária associação entre a proposta formativa e a contraditória realidade do campo, sob os fundamentos da Educação Profissional do Campo.
PALAVRAS-CHAVE: Educação do Campo; Educação Profissional; Trabalho e Educação; Formação do Técnico em Agropecuária.

AUTOR: LUÍS CARLOS SANTOS OLIVEIRA

ORIENTADOR: ANTONIA ALMEIDA SILVA

TITULO: PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA: EFEITOS NO DESEMPENHO ESCOLAR E NA SUPERAÇÃO DA VULNERABILIDADE SOCIAL DE BENEFICIÁRIOS EM FEIRA DE SANTANA-BA
(2006-2012)

RESUMO:
A presente pesquisa problematizou a relação estabelecida entre o Programa Bolsa Família – PBF - e a educação no sentido de compreender se o mesmo exerce efeitos na vida escolar de seus beneficiários, bem como seus possíveis efeitos na superação da situação de vulnerabilidade social de famílias beneficiárias. O estudo foi orientado pela seguinte questão: quais as diretrizes do PBF para a educação e em que medida elas se efetivam como mecanismos operatórios no desempenho escolar dos beneficiários e na promoção da superação da vulnerabilidade social? Em face desta questão, a pesquisa teve por objetivo analisar se e como o Programa Bolsa Família gera efeitos no desempenho escolar e na superação da situação de vulnerabilidade social das famílias beneficiárias. Com o aporte metodológico da pesquisa qualitativa e por meio da análise de conteúdo, a pesquisa utilizou como instrumentos de coleta de dados fontes documentais como atas de resultados finais dos estudantes entre os anos 2006 e 2012, listas de estudantes beneficiários na unidade escolar entre 2006 e 2012, legislação referente ao PBF e avaliações realizadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Além das fontes documentais foram realizadas entrevistas semiestruturadas com cinco mães de estudantes beneficiários, selecionadas entre as que possuíam maior tempo no Programa, bem como aplicação de questionário à direção da escola. O campo de coleta de dados ocorreu na unidade escolar cujo cognome adotado para a pesquisa foi Caminho das Letras, localizada no município de Feira de Santana-Ba. Algumas categorias de análise foram importantes no movimento de compreensão do objeto de pesquisa, sendo elas a concepção de pobreza e vulnerabilidade social. Sob uma perspectiva crítica da análise de nossas políticas sociais, em especial das políticas focalizadas, entre as quais se insere o PBF, no sentido de explorar as contradições inerentes à mesmas, o quadro teórico associado às fontes consultadas, permitem inferir que na contramão das garantias sociais anunciadas pela Constituição de 1988, a vinculação da educação como condicionalidade do Programa Bolsa Família, insere-se no contexto das políticas neoliberais que ganham corpo em nosso país na década de 90 do século passado, tendo por influências marcantes na área educacional a vinculação da educação como preparação para o trabalho e qualificação de mão de obra como meio de ativação para o mercado de trabalho. Os resultados da pesquisa evidenciaram que as taxas de abandono escolar dos estudantes beneficiários apresentaram declínio no período investigado. Estabelecendo comparação entre estudantes beneficiários e não beneficiários na unidade escolar, constataram-se também entre os estudantes beneficiários altas taxas de reprovação além de taxas de abandono superiores às dos estudantes beneficiários em todos os anos analisados. Acompanhando especificamente o desempenho dos filhos das cinco mães entrevistadas constatou-se entre os mesmos a recorrência de abandono escolar e alta taxa de reprovação escolar.

PALAVRAS-CHAVE: Programa Bolsa Família, educação, pobreza, vulnerabilidade social.

AUTOR: MANOEL GONÇALVES DOS SANTOS

ORIENTADOR: Wilson Pereira de Jesus
TITULO: A RELAÇÃO TEORIA E PRÁTICA NA FORMAÇÃO DO PEDAGOGO À LUZ DO MATERIALISMO HISTÓRICO-DIALÉTICO

RESUMO:
A qualidade da formação de professores é atualmente muito questionada e discutida por pesquisadores do Brasil e do mundo, tendo em vista a importância que é atribuída à educação neste cenário social caracterizado pela expansão da globalização e mundialização do capital. Nesse debate sobre qualificação docente a temática da relação teoria e prática tem ganhado relevância, haja vista o potencial formativo de que este binômio se reveste, bem como pela perspectiva dicotômica com a qual o mesmo historicamente tem sido conduzido em configurações curriculares e práticas de formação. Tomando este cenário como motivação, a investigação decorre da seguinte questão: Quais as implicações da organização curricular e pedagógica do curso de Pedagogia da UEFS no processo de apropriação da relação teoria e prática realizado pelos estudantes desse curso? Enquanto orientação teórica e epistemológica, a pesquisa está pautada em princípios do materialismo histórico-dialético. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, cujo lócus é o curso de Pedagogia da Universidade Estadual de Feira de Santana/Bahia, e os sujeitos são 47 estudantes cursando o sétimo ou o oitavo semestre. Os dados derivam da aplicação de questionário e de análise documental do Projeto Político-Pedagógico do curso. O quadro teórico-conceitual inclui uma incursão histórica que explicita o processo de estruturação dos conceitos de teoria e de prática na história do conhecimento, e alguns desdobramentos das relações oriundas destes conceitos na configuração e interpretação da realidade. Inclui, ainda, uma análise histórica e crítico-política da influência dos interesses das classes sociais dominantes, calcados no domínio e expansão do capital, no direcionamento do Estado brasileiro, e de que forma estes interesses vêm se reverberando na formação docente. Buscando problematizar a realidade do nosso campo empírico no tocante à temática em tela, bem como tentando demarcar princípios formativos alinhados ao lastro teórico que norteia a pesquisa, foram utilizados como interlocutores, dentre outros, os seguintes autores: Adolfo Sanches Vásquez, Dermeval Saviani, Luis Carlos de Freitas, Leda Sheibe, Selma Garrido Pimenta e Iria Brzezinski. Os resultados permitem inferir que as implicações em questão repercutem sobre a formação política e sobre a formação técnica dos futuros professores, entendidas como dimensões que se complementam. Na primeira dimensão, tomando como ideal maior de formação a superação do modo capitalista de produção, notou-se que a proposta do curso referenda um direcionamento emancipatório, mas não define explicitamente a qual projeto histórico de formação se filia, se àquele legitimador dos ditames do capital, ou o seu contrário. Compreende-se que tal indefinição pode estar concorrendo para que os seus estudantes compartilhem, como os dados revelam, de uma visão de função social da escola inscrita nos marcos do capital, bem como de uma concepção de relação teoria e prática circunscrita preponderantemente no modelo de formação constituído pela racionalidade técnica e pela racionalidade prática, ambos balizadores de um fazer docente que não realça a nuance político-ideológica da educação, embora se perceba indícios de um movimento de construção de uma visão pautada na epistemologia da práxis. Quanto às repercussões sobre a dimensão técnica, entendida como processo de conhecer para saber fazer, os achados indicam uma percepção positiva dos estudantes sobre os conhecimentos estudados para a ampliação de sua visão sobre a realidade do ofício em que atuarão. Contudo, suas vozes revelam, precipuamente, a existência de uma dicotomia no trato da teoria e da prática no curso, apontando para problemas relacionados ao trabalho pedagógico e docente, e indicando a necessidade de o curso pensar, institucionalizar e operacionalizar um trabalho coletivo e interdisciplinar, de maneira a, fazendo valer o que pressupõe o seu PPP, favorecer a uma efetiva apropriação da relação teoria e prática pelos estudantes e, por conseguinte, uma melhor instrumentalização política e técnica desses futuros profissionais da educação básica.

PALAVRAS-CHAVE: Formação de professores; Teoria e Prática; Materialismo histórico-dialético; Práxis; Curso de Pedagogia

AUTOR: MARIA RITA SANTOS

ORIENTADOR: Marco Antonio Leandro Barzano

TITULO: QUANTOS ALÉM DE MIM”? NARRATIVAS DAS EXPERIÊNCIAS DE ACESSO À UNIVERSIDADE DE EDUCADORES NEGROS DO PREAFRO EM ITABUNA-BAHIA

RESUMO:
Este texto busca apreender, a partir das narrativas de educadores negros do Pré-universitário para Afrodescendentes (PREAFRO) em Itabuna-Bahia, entre os anos de 2005 e 2011, as implicações dos processos de construção da identidade racial nas experiências de acesso à universidade. Constituem como protagonistas desta pesquisa, quatro ex-estudantes que acessaram a universidade e retornaram ao cursinho como professores, para colaborar com o acesso de outros estudantes. O objetivo principal desta pesquisa consiste em apreender os processos de construção da identidade racial e suas implicações com as experiências de acesso à universidade. Para tanto, caracterizei o PREAFRO como uma experiência de promoção do acesso de estudantes negros à universidade; investigo as implicações dos processos de construção da identidade racial com a experiência do retorno ao PREAFRO como educadores; tento compreender a relação das narrativas de vida com as experiências do acesso à universidade. Como procedimentos metodológicos, optei pela pesquisa (auto)biográfica, com ênfase nas narrativas das trajetórias de escolarização e acesso à universidade. Para recolher os dados, utilizei as entrevistas narrativas e para compreendê-las me baseio na análise interpretativa-compreensiva. Desse modo, balizei quatro eixos norteadores: trajetórias de escolarização e acesso à universidade; identidade racial e a experiência do retorno. Para tratar da organização, objetivos, público-alvo e colaboradores do cursinho, estudei o “Documento de Princípios” e a ficha de inscrição dos estudantes do PREAFRO para traçar o perfil dos estudantes, ambos intercalados com as narrativas. As experiências narradas revelaram as “maneiras de fazer” diferenciadas do PREAFRO, ao incorporar temas locais aos conteúdos exigidos para o processo seletivo da universidade, considerando as subjetividades dos estudantes, possibilitando uma mudança nas suas percepções sobre si, num processo de recuperação de autoestima e de fortalecimento da identidade negra.

PALAVRAS-CHAVE: escolarização, identidade racial, experiências, acesso à universidade

AUTOR: MICHAEL DAIAN PACHECO RAMOS
ORIENTADOR: WELINGTON ARAÚJO SILVA
TITULO: CRÍTICA À ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO EDUCATIVO
NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: ANÁLISE DEUMA
ESCOLA ESTADUAL DOMUNÍCIPIO DE FEIRA DE
SANTANA-BAHIA
RESUMO:
O estudo se insere entre as pesquisas que buscam compreender o processo de formação
dos estudantes na Educação Física escolar. Tem como objeto a organização do trabalho
educativo dos professores de Educação Física. Para a sua realização, partimos do seguinte
problema científico: sob qual proposição pedagógica da educação física os professores vêm
organizando seu trabalho educativo e qual o grau de coerência, de acordo com sua
concepção, entre os fundamentos teórico-pedagógicos estabelecidos e os materializados em
sua prática? O objetivo geral foi analisar sob qual proposição pedagógica da Educação
Física os professores vêm organizando seu trabalho educativo e qual o grau de coerência
entre o dito e o cumprido. Realizamos entrevista com dois (2) docentes de uma escola
pública estadual do município de Feira de Santana-Bahia e observamos duas unidades
letivas entre agosto a dezembro de 2013. Identificamos que a teoria pedagógica que orienta
o Projeto Político Pedagógico refere-se à pedagogia do “aprender a aprender” e constatamos
também que esta teoria pedagógica se manifesta nos planos de ensino dos dois docentes
analisados. No que se refere à abordagem pedagógica da Educação Física identificamos que
o docente A em seu plano de aula apresenta elementos da abordagem Desenvolvimentista,
porém na sua ação educativa não apresenta uma organização do processo de ensino e
aprendizagem, desconhecendo os fundamentos teórico-metodológicos que orientam sua
prática, bem como da abordagem pedagógica que orienta sua aula. Já o docente B apresenta
uma incoerência entre a abordagem que diz orientar suas aulas (a Construtivista) e a
abordagem que de fato materializa a Promoção da Saúde. Portanto, as aulas de Educação
Física observadas sobre os referenciais teóricos apresentados (abordagens
Desenvolvimentista, Construtivista e Promoção da Saúde) não apresentam grandes
possibilidades para o desenvolvimento e a elevação do padrão cultural dos estudantes, pois
procuram explicar o fenômeno da cultura corporal (jogo, esporte, luta, dança, ginástica,
dentre outros) limitando-se à dimensão técnica, ao movimento biomecânico, a biologização
PALAVRAS-CHAVE: Educação Física, proposição pedagógica e trabalho educativo

AUTOR: MURILO OLIVEIRA ALMEIDA

ORIENTADOR: ANTONIO ROBERTO SEIXAS DA CRUZ.

TITULO: OLHARES DE DOCENTES DE MESTRADOS DA UEFS SOBRE A INFLUÊNCIA DA PESQUISA EM SUAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

RESUMO:
A presente Dissertação é resultante da pesquisa que teve como objetivo geral compreender as representações de docentes de mestrados da UEFS sobre a influência da pesquisa em suas práticas pedagógicas. O quadro teórico do estudo amparou-se em princípios da Teoria das Representações Sociais – TRS (MOSCOVICI, 1987 e JODELET, 2001) e nos conceitos a seguir: pesquisa (DEMO, 1997 e 1998; PIMENTA, 2005); professor pesquisador (VENTORIM, 2005; GERALDI, 1998; CARR e KEMIS, 1988; SCHÖN, 1983; STENHOUSE, 1998; ELLIOTT, 1990; ZEICHNER, 1998), dentre outros. Para alcançar o objetivo proposto, optamos por uma pesquisa descritiva de abordagem qualitativa. Foram sujeitos da investigação três docentes de cada um dos seguintes Programas de Pós-Graduação da UEFS, todos da grande área das Ciências Humanas: 1) História, Cultura e Poder; 2) Desenho, Cultura e Interatividade; 3) Ensino, Filosofia e História das Ciências que, voluntariamente, aceitaram participar da investigação, totalizando um número de nove professores. Os dados foram coletados e produzidos a partir de entrevistas semi-estruturadas (SZIMANSKY, 2004), e tratados com base na técnica da análise de conteúdo de tipo temática, conforme Bardin (1977). Os resultados do estudo apontam para o entendimento de que a relação da investigação científica, realizada por pesquisadores pertencentes a cursos de pós-graduação da UEFS, com a prática docente, ainda encontra-se por se fazer na dinâmica educativa dos entrevistados, posto que, apesar destes relatarem sobre a existência de uma articulação da pesquisa com o ensino, eles mesmos em suas falas, na maioria das vezes, deixaram transparecer a dissociação, em suas práticas docentes, entre as funções da universidade: o ensino, a pesquisa e a extensão. Certamente uma das explicações encontra-se no fato de que existe uma ênfase dada à dimensão da pesquisa, enquanto a docência sofre um desprestígio juntamente com os saberes necessários ao desenvolvimento do trabalho docente na pós-graduação, a exemplo dos conhecimentos pedagógicos, da metodologia do ensino e da Didática.

PALAVRAS-CHAVE: Docência Universitária. Docente Pesquisador. Pesquisa. Prática Pedagógica.

AUTOR: ROSÂNGELIS RODRIGUES FERNANDES LIMA

ORIENTADOR: LUIZ ANTONIO FERRARO JÚNIOR

TITULO: A POLÍTICA PÚBLICA DA EDUCAÇÃO DO CAMPO EM FEIRA DE SANTANA: ENTRE O DIZER E O FAZER

RESUMO:
Este texto dissertativo, resultado da pesquisa acadêmica desenvolvida no mestrado em Educação do PPGE – UEFS, analisa a questão da Educação do Campo, bem como o papel da política pública nacional da Educação do Campo em Feira de Santana, numa escola municipal da comunidade da Matinha dos Pretos. No transcorrer da pesquisa, buscou-se responder questões referentes aos desdobramentos e significados produzidos pela política pública nacional da Educação do Campo no município de Feira de Santana. Buscou-se desvendar o significado do que se entende por educação enquanto processo de humanização, de formação humana, para entender a Educação do Campo. Contudo, para compreendê-la, no período histórico de 2002 a 2013, tornou-se necessário investigar sua essência a partir das lutas dos movimentos sociais pela terra e pela Reforma Agrária. Nas discussões entre os documentos e os conteúdos sobre Educação do Campo, buscou-se apresentar e entender as seguintes categorias: Estado, Políticas Públicas, Movimentos Sociais, Trabalho, Educação, Formação Humana e Educação do Campo. Configura-se como uma pesquisa social com foco na abordagem qualitativa, utilizando os instrumentos de coleta de dados como a observação e a entrevista. Constitui-se como um trabalho de relevância social, política e científica, pois trata da Educação do Campo, bem como da implementação da política pública da Educação do Campo em Feira de Santana, mais especificamente no distrito da Matinha dos Pretos. Os escritos dialogam com autores que discutem a Educação do Campo e suas contradições e conflitos à luz do materialismo histórico dialético. Este texto apresenta em sua estrutura momentos distintos: a introdução, os capítulos com seus subtópicos e as considerações finais. A análise dos dados indicou, através das vozes dos sujeitos participantes da pesquisa, que a Educação do Campo em Feira de Santana não atende as especificidades dos sujeitos do campo, bem como revelou que não existem explicitamente ações compreendidas pela política pública nacional da Educação do Campo no município de Feira de Santana-BA.

PALAVRAS-CHAVE: Educação do Campo. Política Pública da Educação do Campo. Trabalho. Emancipação

AUTOR: SUELY DOS SANTOS SOUZA

ORIENTADOR: GLAUCIA MARIA COSTA TRINCHÃO.

TITULO: O LIVRO DIDÁTICO E AS INFLUÊNCIAS IDEOLÓGICAS DAS IMAGENS: POR UMA EDUCAÇÃO QUE CONTEMPLE A DIVERSIDADE SOCIAL E CULTURAL

RESUMO:
Este estudo propõe um diálogo interdisciplinar entre os campos da Educação e do Desenho, este último, compreendido como linguagem e conhecimento, aqui se traduz enquanto imagem. Busca-se subsidiar educadores na compreensão e no trato do conteúdo imagético de livros didáticos, principalmente, os de História utilizados no 5º ano do Ensino Fundamental, pois os mesmos trazem os princípios da construção social e cultural da nossa nação e foram indicados pelo PNLD por meio do Guia do Livro Didático, triênio 2010-2012, para serem adotados na rede pública de ensino brasileira. Acredita-se na importância pedagógica da imagem e sua contribuição para se trabalhar o imaginário, a memória e a identificação de elementos sociais e culturais, e na sua capacidade de transmissão de conteúdos, códigos, signos e significados, convertidos em discursos que dissimulam relações de poder, estereótipos e preconceitos, em uma relação de não alteridade e de desrespeito as diferenças. Nesse aspecto, o objetivo do estudo é identificar e analisar concepções ideológicas que denotam racismo, estereótipos, preconceitos, e discriminação em relação ao povo negro, nas imagens de livros de História do 5º ano do Ensino Fundamental, utilizados na rede pública de ensino. Foram selecionados três livros didáticos, História Projeto Pitanguá, História Projeto Buriti e História, Bahia e destes, nas unidades referentes ao período da Colonização e da Regência, quatro imagens, dos autores Debret, Spix e Martius, Rugendas e Guillobel, foram selecionadas, por serem as mesmas recorrentemente utilizadas em livros didáticos de história quando se trata de questões sócio-culturais do povo negro. Para o trato dessas imagens foi adotada a metodologia qualitativa associada ao método iconográfico de Análise de Imagens, de Erwin Panofsky, e ao método de Análise de Discurso, da linha fundada por Michael Pêcheux de modo a refletir sobre a composição dessas imagens e a multiplicidade de sentidos que elas desvelam. Este estudo contribui para a reflexão sobre a importância do diálogo interdisciplinar na compreensão das representações visuais impressas no livro didático, que podem exteriorizar concepções discriminatórias e que precisam ser desvendadas e desconstruídas. Conclui-se que, não obstante as muitas lutas e reflexões empreendidas pelos movimentos sociais negros e pela academia, esses livros ainda hoje reproduzem e disseminam concepções ideológicas etnocêntricas que precisam ser erradicadas na busca pela construção de uma sociedade realmente justa e igualitária

PALAVRAS-CHAVE: Educação e Desenho; Ideologias; Livro didático; Análise de imagens.

AUTOR: URÂNIA DE SOUZA SANTA ROSA

ORIENTADOR: DENISE HELENA PEREIRA LARANJEIRA

TITULO: PARA ALÉM DE UM BISCATE: PERFIS, TRAJETÓRIAS E INSERÇÃO SOCIOPROFISSIONAL DE JOVENS MONITORES DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO DE UMA ESCOLA MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA-BA

RESUMO:
O presente estudo buscou compreender e problematizar a condição juvenil de jovens monitores em uma escola municipal da periferia de Feira de Santana- BA, inseridos no programa federal denominado Programa Mais Educação (PME), normatizado pela Portaria Interministerial nº 17/2007 e pelo Decreto 7.083, de 27/01/2010 do Ministério da Educação. Sua implantação é compreendida como uma estratégia para a indução da política nacional de educação integral e tem por finalidade contribuir para a melhoria da aprendizagem por meio da ampliação do tempo de permanência de crianças, adolescentes e jovens matriculados em escolas públicas. O processo de operacionalização do PME na escola se faz pela seleção de macrocampos do saber e suas atividades pedagógicas são desenvolvidas por monitores “voluntários”, remunerados, que podem ser educadores populares, agentes culturais e estudantes com formação específica e com habilidades reconhecidas pela comunidade. O objetivo geral da investigação foi conhecer o perfil socioeconômico, as trajetórias de escolarização e ocupação de jovens, suas batalhas cotidianas pela autonomia financeira e pessoal e os seus projetos juvenis (de escolarização, de profissão e de vida) para compreender em que medida a participação destes em um contexto específico do programa tem se constituído como uma inserção socioprofissional. Tomou-se como referências as especificidades das diversas juventudes existentes e para uma discussão mais aprofundada a respeito da noção de juventude e suas interfaces com os processos de escolarização, trabalho e inserção socioprofissional, buscou-se orientação de estudiosos e pesquisadores destes campos teóricos, tais como: Abramo (1994, 1997); Abramovay (2004); Carrano (2005); Castro (2006); Corrochano (2005, 2008); Dayrell (2005, 2007, 2012); Frigotto (2004); Leão (2001, 2004, 2006); Novaes (2003, 2006); Pais (1990, 1996, 2001, 2005); Pochmann (1998, 2002, 2004); Sposito (1997, 2000, 2003, 2005). Realizou-se uma pesquisa qualitativa junto a nove jovens de 19 a 28 anos, de ambos os sexos, e, como procedimentos metodológicos foram utilizados questionário de perfil socioeconômico, entrevistas semi-estruturadas e notas elaboradas pelos sujeitos da pesquisa sobre projetos juvenis. A análise dos dados indicou que num contexto de fragilidades estruturais do PME, com tendência compensatória e assistencialista, atuam monitores/educadores, jovens negros e pardos, egressos da escola pública, em sua maioria cursou/cursa o ensino superior inclusive em instituições privadas, oriundos de famílias de classes populares, e que, portanto, precisam trabalhar e ter um rendimento individual para poder levar adiante os seus estudos, se manter e usufruir bens de consumo e lazer e, nesse sentido, a inserção no PME representa uma forma de obtenção de renda para poderem vivenciar com certa dignidade, a condição juvenil. Com base nisto, considera-se uma “pseudoinserção” socioprofissional de tais jovens e a necessidade premente de efetivas políticas públicas juvenis, melhores oportunidades educativas e profissionais. As evidências permitem concluir, ainda, que o projeto contemporâneo de escola de tempo integral, representado pelo PME, para a classe trabalhadora brasileira, precisa ser (re) pensado e melhor estruturado em seus tempos, espaços e na valorização e profissionalização docente.

PALAVRAS-CHAVE: juventude, condição juvenil, Programa Nacional de Educação Integral.

AUTOR: VANDA ALMEIDA DA CUNHA ARAÚJO

ORIENTDOR: LUDMILA OLIVEIRA HOLANDA CAVALCANTE

TITULO: OS SENTIDOS DA ESCOLARIZAÇÃO PARA MULHERES NO RURAL DE FEIRA DE SANTANA/BAHIA: NARRATIVAS DE TRAJETÓRIAS E SONHOS DE MULHERES DA EJA.

RESUMO:
Esta dissertação apresenta um estudo de trajetórias de vida e vivências escolares de mulheres adultas do rural do distrito de Maria Quitéria em Feira de Santana-BA. O foco da pesquisa está na tentativa de compreensão das razões que levam as mulheres adultas a retornarem à instituição escolar – especificamente no Curso de Educação de Jovens e Adultos no processo da escolarização e conclusão do ensino fundamental II na sede do seu distrito rural. Neste sentido, serão analisadas questões relacionadas aos locais de moradia (espaço rural); bem como as relações de gênero que refletem as condições de vida e de trabalho das mulheres pesquisadas. A educação, para as populações do campo, ficou historicamente relegada a propostas educacionais sem especificidades e originalidade territorial, voltada muitas vezes a programas e projetos de rápida duração sem a devida atenção aos contextos dos quais faziam parte. Tais propostas não promoviam mudanças estruturais para a melhoria da qualidade de vida das pessoas do campo e por consequência, as expulsava da escola, ou as incentivavam a buscar outras condições de vida, trabalho e estudo nos grandes centros urbanos. Utilizando uma abordagem qualitativa, o percurso metodológico deste estudo, se desenvolveu a partir das histórias de vida, fundamental para compreensão da realidade em foco, considerando as representações elaboradas, as identidades construídas e os saberes oriundos da trajetória vivenciada pelas mulheres estudantes da EJA no turno noturno. A pesquisa contou com a colaboração de seis mulheres moradoras de comunidades circundantes do distrito, estudantes da escola. Os instrumentos utilizados para a coleta de informações foram: a observação na escola, nas comunidades e domicílios; as observações participantes em sala de aula; os questionários para caracterização do perfil geral das estudantes e as entrevistas semiestruturadas com as seis estudantes. A pesquisa revela a grande importância que as mulheres atribuem ao processo de escolarização, pois para elas a conclusão dos estudos pode proporcionar melhores oportunidades de emprego, aumento da autoestima, respeito, valorização e reconhecimento social. O estudo demonstra ainda que, na perspectiva das mulheres, a conclusão dos estudos possibilita um melhor desempenho nas relações desenvolvidas na comunidade e sociedade, oportunizando assim para as mesmas, um exercício efetivo da cidadania.

PALAVRAS-CHAVE: Gênero; Rural/Campo; história de vida; Educação de Jovens e Adultos
Recomendar esta página via e-mail: